Suor Excessivo nas Axilas


A temperatura interna do organismo é controlada pelos centros cerebrais responsáveis pelo equilíbrio térmico. Quanto esta aumenta os centros cerebrais fazem a pessoa suar. A evaporação da água que se formou na pele alivia a sensação de calor através do suor.

O controle deste suor é involuntário e determinado pelo sistema nervoso autônomo, que realiza ações corporais que exercemos sem nos dar conta de que estão sendo feitas.

O suor excessivo nas axilas é chamado de hiperidrose. Isto acontece devido à hiperatividade das glândulas sudoríparas. Não é uma doença grave e nem se corre risco de vida por sofrer este incômodo, mas é uma situação desconfortável, embaraçosa que pode acarretar transtornos sociais e psicológicos em muitas pessoas que sofrem com isto e podem adquirir hábitos que a isolem dos outros.

A hiperidrose não acontece apenas nas axilas, mas pode afetar todo o corpo. Mas existe, também na região palmar, plantar, inframamaria, inguinal ou craniofacial.

Há clara evidência entre o estresse e desencadeamento das crises de pessoas que apresentam sudorese excessiva no rosto e nas axilas. Já para as pessoas que sofrem mais este transtorno nas palmas das mãos e dos pés, e que sobre as mesmas pesam fatores estressantes, mesmo tranquilas, a presença da sudorese excessiva é muito comum.

Tanto a cabeça, como mãos, axilas, virilhas e pés são regiões do corpo onde há acúmulo das glândulas sudoríparas. Todas as vezes que somos submetidos a estímulos estressantes, o sistema nervoso manda impulsos para uma dessas regiões e a sudorese se manifesta. E o efeito pode ser desastroso na aparência da pessoa. Mesmo não sendo contaminante, as pessoas com hiperidrose sentem muita vergonha e podem se afastar do convívio social.

Seu tratamento pode ser feito através do uso tópico de produtos a base de cloreto de alumínio, cirurgia e a toxina botulínica.

O botox, como também é chamado a Toxina Botulínica, atua impedindo a liberação temporária da acetilcolina, o que inibe a produção do suor. É um tratamento com um procedimento rápido, seguro, eficaz com raríssimos efeitos colaterais significativos.

Sua aplicação pode ser feita no consultório médico, dura cerca de 60 minutos (30 minutos de anestésico e 30 minutos de procedimento) com duração média do efeito da aplicação nas axilas e no rosto, variando cerca de 4 a 10 meses. Depende da dosagem de tratamento e da técnica aplicada.

Suas contra indicações são para pessoas que sejam alérgicas aos componentes da toxina botulínica ou doenças neurológicas como miastenia.

Comments are closed.